A poesia da vida

Jill Bolte Taylor era uma pacata cientista, especializada no cérebro humano. Até que um dia, ela pode vivenciar tudo o que estudava. Sofreu um derrame e descobriu muito mais que ciência. Aprendeu a viver.

Lembrei muito do Carlos Drummond de Andrade vendo esse vídeo.

“Se procurar bem você acaba encontrando.

Não a explicação (duvidosa) da vida,

Mas a poesia (inexplicável) da vida.”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s