Mais surreal que Buñuel

Eu precisava assistir a um filme para uma aula. Procurei no Netflix e não havia nem registro. Pesquisei no Google e percebi que seria difícil. Era “The Criminal Life of Archibaldo de la Cruz”, longa de Luis Buñuel, de 1955. Resolvi, então, buscar na NY Public Library que, como vocês já viram em outros posts, é uma das alegrias da minha vida. Achei. Só que tinha uma observação: o filme estava off-site.

Tudo bem. Pedi assim mesmo, imaginando que teria de esperar um bocado. No dia seguinte chegou um email do Johny, o livreiro. “O seu filme já foi solicitado, mas você está ciente de que não é um DVD? Vai ter que vir até aqui assistir, ok?” Hummmm… Em nome da Santa dos Jornalistas (ou curiosos), resolvi topar.

Ontem fui até a NY Public Library especializada em Performing Arts, que fica no Lincoln Center. Cheguei lá e Johny já me esperava, com os três rolos de 16mm que você vê na foto ao lado. Sim, amigos e amigas. O que me aguardava, de graça, com hora marcada, era uma sessão privé de cinema, em uma sala fofa, com um projetista particular. E vale o toque: o espaço é grande, portanto professores ou grupos maiores podem avisar e assitir juntos. Como disse uma amiga minha é uma ótima ideia para um date! Já pensou pedir o filme predileto dela/ dele, que já está fora de catálogo, e fazer uma surpresa dessas. Oh-la-la!

Que emoção assistir a um filme como antigamente! Tendo que chamar Johny a cada meia hora para trocar os rolos! Meu amor por esta cidade aumentou ainda mais vendo que o dinheiro dos impostos é tão bem investido em cultura, saber, memória. Tudo ali, à disposição de qualquer um. Basta descobrir o que a cidade tem a oferecer. Mais uma vez, para os que dizem que Nova York é cara, ela se apresenta com uma série de alternativas que a tornam única. Fiz questão de tirar fotos, de tão embasbacada que fiquei. E para vocês não dizerem que eu sou suspeita, dada minha paixão incondicional pela cidade.

Para fazer parte da NY Public Library, basta procurar uma delas com um documento de identidade e um comprovante de residência. E mesmo que a unidade mais perto da sua casa não seja nenhuma Brastemp, é só entrar no site, requisitar o livro/ filme/ cd, e eles levam até a unidade que você quiser. De graça. Juro.

4 thoughts on “Mais surreal que Buñuel

  1. Espetacular… Pra mim a NYPL já era campeã só por se recusar a devolver o ursinho Pooh pra Inglaterra. E pela Map Room. Mas é isso, quanto mais você conhece (e usa), mais fica fã!

  2. Gostei dessa informacao , esperacular!!! Obrigada Mila. Valeu !! continue nos informando… Ok !!! Obrigada

  3. Mila, alem de jornalista voce poderia ser arqueologa. Procura, procura e acha. Parabens.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s